Informativo Santo Antônio
Cantinho da Saudade

José Cristino

*13/08/21   +  02/07/2002

Mais uma vez, Com muita alegria, este pequeno espaço do Informativo presta uma singela e merecedora  homenagem a uma pessoa que muito ajudou para o crescimento desta paróquia. JOSÉ CRISTINO, em vida era mais conhecido como: ZÉ RAUL. Sempre esbanjava simpatia. Muitas vezes em seu horário de descanso, era no banco do ponto de ônibus da Rua Santo Antônio, que junto com seu fiel amigo “SR. PEDRO”, proseavam e, como dizem os mais antigos, colocavam a conversa em dia. Trabalhou até se aposentar como mestre de obras na Prefeitura Municipal de Caçapava. Ajudou na construção de muitas obras em Caçapava, como: Ginásio de Esportes, Escolas casas etc. A nossa antiga igrejinha na qual hoje se encontra o nosso Santuário, tem seu suor. Zé Raul, como muitos outros merecedores de estar sendo homenageados neste espaço, fez, faz e sempre fará parte da galeria daqueles que um dia deixaram seus a fazeres até profissionais, para doar muitas vezes gratuitamente parte de seus tempos em prol da comunidade, em amor a esse Deus tão misericordioso que os coroou com maravilhosos dons.  Foi por muitos anos devoto e  Consagrado Mariano.       É Zé Raul! Tenha certeza: sua esposa, seus filhos, seus genros, suas noras, seus netos e até seus bisnetos estão sentindo muitas saudades, mas estão felizes, pois sabem que está pertinho de Deus e de Nossa Senhora, acompanhando o dia-dia de cada um. No ponto de ônibus citado acima, tem uma frase que diz:  “SÓ NOS SOBROU DO AMOR, A FALTA QUE FICOU”.           (Matéria editada / Ademir)

Benedito Ramos de Andrade

* 28/05/1913  +  13/12/1989

Com muita alegria, este pequeno espaço do Informativo presta uma singela homenagem ao senhor Benedito Ramos de Andrade, não por ser o pai do nosso querido Diácono João Carlos, mas por tudo que representou em nossa comunidade. Foi um homem simples, justo, otimista e até brincalhão. Era um homem muito alegre. Trabalhou muito por este mundo afora como construtor. Ergueu muitas mansões, mas sua verdadeira felicidade era construir  igrejas. Estava na construção da igreja de Eugenio de Melo, restaurou a igreja de Santa Luzia (Caçapava) e outras, mas foi na construção da pequena igreja de Santo Antônio de Pádua (ao fundo)  que o Sr. Benedito deixou marcado junto com todos os seus companheiros, seus nomes para serem lembrados. Ficou muito tempo acamado antes de ser chamado pelo Pai, mas seu espírito brincalhão em seu leito, era até um consolo para a família. Gostava de contar que ele e seus amigos apesar de muito pesada, conseguiram com  sacrifício colocar a estátua de Santo Antônio na torre da igrejinha. Saudades de seus filhos, genro, nora, netos,  bisnetos e todos os amigos que fez em sua vida na terra.

MARIA APARECIDA CRUZ
* 15/09/1954
+ 08/12/2001
MÃE Palavra doce e pequena, mas de uma forca incomparável. E e dessa forca que venho falar, forca que a senhora, MÃE, teve para nos criar,nos educar,pra ser esposa,filha, avo e principalmente a MÃE maravilhosa que foi e vai continuar sendo em nossos corações. Não sei se posso dizer assim, mas,achamos que ganhamos mais uma intercessora no céu. Temos certeza da sua vida eterna. Quem a conheceu sabe o que estou falando. A senhora MÃE , foi pra junto do Pai e já se passaram três (3) anos, para nos que ficamos o tempo não passa. MÃE, eu costumo dizer que saudade e dor, porque doe muito lembrar do jeito meigo, do seu sorriso, do seu carinho, tão zelosa, tão protetora, tão preocupada com todos, e de um coração que não era só seu e hoje não esta mais conosco. Tenha certeza MÃE, em nenhum momento nos revoltamos contra Deus. Choramos sim! Mas de saudades. Para nos, a senhora MÃE, e muito mais do que estas simples palavras. Deus nos presenteou com uma jóia rara, pena que tão cedo veio buscar. Obrigada a todos os parentes e amigos, grupos de oração que estiveram do nosso lado no momento de dor e que rezaram todos os dias para a sua recuperação. MAMÃE te amamos muito. Continue abençoando junto de Deus seus filhos Patrícia, Sandra, Fernando e Vera.
 

LÍVIA REGINA ZANETTI     

Combustível de um lar, alicerce da alegria, forca da vida. Acometida por uma enfermidade fatal, o lar, a alegria e a vida, tudo isso ficou doente também; podíamos pensar assim, ainda em sua consciência, ela num gesto mais do que nobre, perdoou aqueles que mais a magoaram. Mesmo com sua ausência terrena, de uma forma inexplicável, sentimos seu combustível, seu alicerce e sua forca em nossa família. Perdê-la desde modo, assistir a vinda da morte chegando sem nada por fazer, e duro demais para nos humanos desprovidos da verdadeira fé; questionar o porque disso e vazio, sugestionar que Deus foi injusto, e heresia, mas olhando para dentro de ns mesmos e olhando as chagas de Jesus Cristo cabe-nos afirmar: Pura e a morte e límpido o caminho ate os braços de Deus; então a morte e um presente doce e eterno que recebemos de nosso Pai maior. LÍVIA, você já recebeu o seu presente, Deus atendeu nossas orações, Ele curou você da dor, do sofrimento e da agonia ha três anos. Três dolorosos anos para ns que ficamos e somos pequenos para compreender a grandeza do nosso criador. Querida, que hoje passeia ao lado de Deus, interceda por nos, para que entendemos e aceitemos os desígnios dEle para vivermos aqui com plenitude e a certeza da felicidade eterna. LÍVIA, SE FELIZ!! Saudade de sua mamãe, irmãos, família e amigos.

MARQUINHOS

Com muitas saudades, vamos falar nesta edição 55, de uma pessoa que neste dia 05 Maio de 2004 completou 05 (cinco) anos de sua ida para junto do Pai. Sua esposa Vilma, seus filhos André e Alex quer fazer a você Marquinho uma homenagem através do Cantinho da Saudade. Você nos amou muito em vida e nos também. Jamais iremos te esquecer. Com seu trabalho na saudosa Radio Santo Antonio, nas comunidades e principalmente em seu ministério, você espalhou muitas sementes. A humildade, seu sorriso, seu amor aos excluídos, sua dedicação a todas as pessoas que nem conhecia, dando uma palavra amiga, fosse pessoalmente ou através do radio, fizeram de você um excelente cristão, um maravilhoso amigo e um bondoso pai. Estas sementes estão vivas nos corações de todos. Você foi para junto de Deus, mas, sua lembrança estará sempre em nosso coração. De Vilma, André, Alex e amigos. O sorriso que floresce sobre a dor, abranda os corações mais endurecidos.

Monsenhor Jose Silveira Barbosa

Com gratidão a Paróquia de Santo Antonio de Pádua celebra a esperança da vida eterna ao querido Monsenhor Jose Silveira Barbosa. Ele foi para nos, fiel filho de Maria; exemplo de oração, humilde, abnegação; amigo e pai espiritual de muitos; fez do seu sacerdócio uma Hóstia-Viva para Deus. A ele, com amizade e saudade nossas preces feitas de fé, esperança e caridade. Na liturgia do céu, rogue por nos. Monsenhor Barbosa que sempre tratou os Bispos com muita veneração e respeito, pode ter junto de si, em seus últimos instantes de vida, o nosso Bispo Diocesano Dom Carmo.
"Confiei, Senhor, na vossa misericórdia; meu coração exulta porque me salvais. Cantarei ao Senhor pelo bem que me fez."

(Sl 12,6)
* 08/10/1918
         08/12/1945                    Ordenação Sacerdotal
+ 26/03/2004

 

 

  Maria de de Lourdes                        

* 06/04/1952  + 24/01/2001

“Ninguém morre enquanto permanece vivo no coração de alguém”. Quatro anos já se passaram e a saudade é grande e sempre existira. MAMÃE! Ainda me lembro de todo o seu amor e carinho, de como você me protegia e me amava. Digo à todos que tudo que sou devo a você, a ternura de seus conselhos e até mesmo as broncas. A senhora me ensinou o caminho certo e agradeço a Deus por ter me dado uma MÃE tão especial. É por tudo isso que a senhora será sempre lembrada e amada, permanecendo viva em meu coração. Obrigada por tudo MAMÃE. Muitas saudades de  sua filha Alessandra.

EFIGÊNIA DAS MERCÊS ESTEVES
* 24/09/1942
+ 23/10/1994

MAMÃE! Dez anos já se passaram, mas parece que foi ontem que a senhora nos deixou. As vezes não compreendemos os desígnios de Deus, mas aceitamos porque Ele nunca erra. Deus reconheceu o seu talento como mãe, pois criou quase sozinha seus nove filhos. Sempre lutou sem desanimar, sempre alegre e batalhadora e pronta a ajudar quem estivesse precisando. Hoje nos orgulhamos da educação e do exemplo de vida que a senhora nos deu. Também agradeço a Deus por ter me dado a oportunidade de cuidar da senhora nas suas horas de dor e sofrimento. Agradeço a todos os amigos, que eu sei que são muitos, que sempre estiveram ao lado da minha MÃE e que hoje rezam por ela. E a todos vocês leitores (as) do Informativo, que
ainda tem a sua MAMÃE a seu lado, cuidem bem dela, pois só nos que já perdemos as nossas e que sabemos a falta que ela nos faz. MAMÃE! Foi o que podemos dizer de uma Ação do Espírito Santo eu ter este espaço para expressar todo o meu sentimento, meu carinho e a minha saudade. Ao ler na edição anterior (60) neste maravilhoso espaço do Informativo, onde se falava também da saudade de uma MÃE; senti um desejo enorme de pedir ao coordenador para também expressar a minha saudade, mas, nem foi preciso. Apos a celebração da Santa Missa, veio ao meu encontro o Coordenador (Ademir) e disse se eu gostaria de ganhar um presente e para tanto s precisaria de uma caneta e um pedaço de papel. Meu coração acelerou. Este foi o melhor presente. Um beijo MAMÃE! Saudades dos seus filhos: Décio, Dalmo, Dalton, Dagmar, Devanir, Dimauro, Diovane, Danielle e eu Débora Esteves.

 

Meu Querido TITA, Isso mesmo! E assim que muitos o conheciam e o chamavam. João Batista Regolin, e o seu nome de Batismo. Com tantas tribulações nesta vida, não percebemos o tempo passar. Parece que foi ontem que nos encontramos, aos poucos fomos nos conhecendo, nos identificando e descobrindo que no meio de tudo isso estava nascendo um sentimento mais lindo de todos: O Amor. Fizemos juntos muitos planos e sonhos, um deles realizamos no dia 24/03/1973, quando nos tornamos uma so pessoa, uma só alma, e onde fomos agraciados pelos nascimentos de dois filhos. Já se passaram quase seis anos que Deus o chamou para junto de si. Sofremos muito, doeu muito, como doeu essa separação, mas, tenha certeza; tristeza jamais, pois você enquanto esteve conosco só nos deu e recebeu: Amor, Atenção, Carinho, Dedicação e muita alegria. Você com toda luta nos ensinou que a vida deve ser vivida todos os dias, todos os segundos como ela e, especialmente com quem amamos e nos ama, apesar das dificuldades. Você com seu jeito muito simples e humilde sempre conquistou a todos, e o principal e que colocava sempre Deus a frente. Tenha a certeza TITÃ que estamos vivendo em paz, em harmonia e com muito amor, porque Deus continua sendo colocado em primeiro lugar em nossas vidas. Que Deus em sua infinita bondade possa estar te abençoando, que junto Dele você possa estar também intercedendo por todos nos. Temos muitas saudades, mas muito felizes por fazer parte de sua família. Cidinha, Christiane e André Luis. (Obrigado Ademir por esta saudosa homenagem Cida)

 

JOSÉ DIAS

Nesta edição vamos falar de uma pessoa da comunidade, que apesar de ter falecido em 1996, sempre foi lembrado pelo seus entes queridos e entre amigos. Jose Francisco Dias, este seu nome de batismo, nascido em 20 de marco de 1920 , em Redenção da Serra SP , era católico praticante com muita fé e dedicação. Durante sua trajetória de vida, sempre se preocupou com o próximo, dando exemplos de vida e de cidadania. Citando alguns exemplos, campanha do kg, listas de medicamentos e ainda participou intensamente das obras assistenciais da construção do salão paroquial, ampliação e reforma da Igreja de Santo Antonio e do orfanato das crianças. Sua luta pelo bem estar, da comunidade não foi sozinha e tão pouco solitária, para isso sempre contou com a colaboração de outros também desbravadores que também serão citados a seguir. Então Benjamim Alvarenga , juntamente com o Sr. Armando Rovida , Sr. Targino , Sr. Eugenio , todos estes participavam ativamente dando provas de amor e servidão bem estar da comunidade. Portanto, quando esta pessoa partiu com certeza, seu nome sempre ficou na lembrança daqueles que ainda virão, para dar a continuidade em beneficio da mesma causa e ideologia, visando o bem estar do próximo, e principalmente o da comunidade. Em sinal de respeito, Jose Francisco Dias marcou uma vida abençoada, cheia de exemplos simples e práticos o de fazer a caridade ao próximo ajudando-o no que fosse possível. Nesta oportunidade, estamos reverenciando a memória daquele partiu para sua missão, porem deixou seguidores que continuarão a trajetória, e assim vai... Muitas saudades o senhor nos deixou. *Texto escrito por seu filho Paulo Henrique Dias e citando filhos, netos, noras, viúva e amigos em agradecimento* (Edição 54)

* 18/05/1920 - + 02/04/2005

JOÃO PAULO II. Ele se foi deste mundo dia 02 de abril de 2005, isto é há pouco tempo, e já é uma grande saudade. Este servo maravilhoso e bendito que foi sem dúvidas alguma o maior homem do século XX e com certeza o século XXI não conhecerá outro com tanto dom de bondade, perseverança, lealdade, paciência, união, amor etc. Karol Wojtyla, o nosso eterno Papa João Paulo II, o grande pastor das multidões, aquele que conseguiu  fazer com que os que diziam ser grande, ficassem pequenos diante de sua presença quando este falava do verdadeiro amor, da verdadeira paz, da verdadeira união, merece e merecerá para o resto de nossas vidas o nosso sincero reconhecimento. O catolicismo romano nunca pareceu tão universal -- o significado original de "Católico" -- quanto nesta sexta-feira (08/04/2005), quando fez as últimas homenagens ao papa João Paulo II um dos maiores nomes dos 2.000 anos de história da Igreja. A cerimônia fúnebre na Basílica de São Pedro foi puramente romana, cantada no antigo latim da cidade em rituais que evoluíram ali ao longo de séculos de celebrações religiosas. Mais que nunca, porém, a mensagem do papa realmente foi "urbi et orbi" (à cidade e ao mundo), seja pela presença de todos os países e crenças representadas no funeral, seja pelas centenas de milhões de pessoas que assistiram ao enterro pela televisão em todo o planeta. "Pela primeira vez na história, João Paulo II foi realmente um pai universal para todo o mundo", disse o cardeal de Bruxelas. "Impulsionado por essa visão (de que o sofrimento é uma expressão de amor), o papa sofreu e amou em comunhão com Cristo, e é por isso que a mensagem de seu sofrimento e seu silêncio foram tão eloqüentes e produtivos”   (Matéria – site Católico – resumo / Ademir)

           Zé do Violino      Dona Tereza

+12/02/2000         +  10/03/2001

Saudade é um sentimento muito estranho... Nasce de repente, sem que sequer percebamos... Quando nos damos conta, estamos tomados por ele... Por mais que façamos força, não conseguimos nos livrar. Saudade é uma palavra que só existe em nosso dicionário...E sinceramente acho que não deveria existir...Talvez assim não sentíssemos tantas saudades...Talvez sentíssemos falta de alguém e só... Falta essa, que a  família “Castilho” sente desde a ida do nosso também querido “Zé do Violino” Sr. José Aguiar Vieira para junto do Pai e de nossa também querida Tereza Vieira de Castilho.  "Os bons exemplos dos pais são as melhores lições e a melhor herança para os filhos"

Vicentina de Jesus Maciel
* 25 de Dezembro de 1929
+ 23 de Setembro de 1960

23 de Setembro de 1960. Parece que foi ontem que a senhora nos deixou MAMÃE. Eu tinha somente 05 anos e nove meses. Dizer que me lembro claramente da senhora, eu estaria mentindo, mas, enquanto vivo eu for; jamais a esquecerei; e isto eu com toda a certeza falo em nome de todos os seus sete filhos junto com nosso querido PAPAI. Muito vagamente MAMÃE ao fechar meus olhos, eu ate que consigo visualizar como era linda, como era meiga, como era maravilhosa, isto graças a esta foto e aos causos contados por PAPAI, vizinhos e meus irmãos mais velhos falando de como era a senhora. Sabe MAMÃE, Nesses 44 anos de sua ausência, muitas coisas mudaram obviamente, alias, uma coisa não mudou: aquele amor que em vida a senhora pediu ao PAPAI que jamais deixasse diminuir, já quem sabe prevendo as dificuldades que iríamos encontrar sem a senhora junto a nos, tenha certeza que só cresceu. A senhora faz muita falta para nos, e como faz, mas, hoje eu entendo a razão de DEUS tê-la ao seu lado quando tinha somente 30 anos de idade.ELE sabia que o PAPAI no iria fraquejar e por isso o confiou esta grande missão. O PAPAI nos criou e educou com o mesmo amor que a senhora teria nos criado. MAMÃE! Ai de onde esta, junto a Deus, com certeza a senhora vê como sua família cresceu. A senhora tem ate Bisnetos! Também sabe que estamos todos bem, somente com muitas saudades. Receba com muito carinho MAMÃE, o que esta neste papel, brotam do fundo dos corações de: Maurílio, Áurea, Helio, Agueda, Lucia, Paulinho, seu sempre esposo JOSE (mais conhecido por SÔ NENEN) e eu Ademir de Oliveira Maciel. TE AMAMOS MAMÃE! De um beijo em Nossa Senhora por nos.
 

MONSENHOR THEODOMIRO LOBO  Fez de sua vida uma oferta agradável a Deus. Valeu muito seu sacrifício, sua inteligência, valeu e como valeu sua total abnegação. Foi desde 17/12/1938 (Ordenação Sacerdotal na Basílica do Latrão, em Roma, na Itália), ate dias antes de sua ida triunfal para junto de Deus (08/07/1999), que sua meta em seguir os passos de Cristo, evangelizando, amando principalmente os pobres, os excluídos, os doentes, os sem tetos, os desamparados, que conseguiu aumentar o rebanho de Jesus para o reino de Deus. O senhor plantou muitas sementes em corações vazios, em mentes ocas e hoje de onde esta; com certeza juntinho de Deus acompanham o crescimento e a colheita dos muitos frutos, obras de suas incansáveis mãos. A Paróquia Nossa Senhora D'Ajuda (Matriz de São João Batista), por mais de 30 anos conviveu com o Monsenhor Theodomiro, lá foi o pastor insaciável a procura de Ovelhas Perdidas. Ao Monsenhor Theodomiro, saudosos, as orações de familiares, paroquianos e amigos. Um retrato e muita coisa. As vezes parece vaidade. No presente e uma lembrança; no futuro... uma saudade! (Matéria editada por Ademir Maciel)

DONA ROSA 

Minha Mãe! Foi muito triste ver a senhora partir naquele dia. Você se foi e nos deixou. Mal sabia do quanto nos precisávamos da senhora. Mas hoje eu vejo que tudo e por Deus, e sei que a senhora esta do ladinho de Jesus olhando por nos. Peco perdão se te causei algum desgosto. Como sinto não tê-la mais aqui, gostaria de voltar a ser criança, poder abraçá-la mais vezes. Mas a gente cresce e só fica a lembrança e marcas de um passado cheio de alegrias. Oh! Mãe, que saudades da senhora, do seu afeto, do seu jeito simples de falar, tínhamos tudo, vivíamos em um mundo fraterno, mesmo nas discussões corriqueiras de irmãos a senhora resolvia tudo com calma. O seu sonho era que estudássemos não para sermos doutores, ricos, mas, que tivéssemos dignidade e que não passássemos as mesmas dificuldades que passou com nosso Pai. Somos felizes, tenha certeza disso. Apesar de vivermos num mundo de maldade, egoísmo, inveja, sigo o teu exemplo de vida que nos deixou e que era viver simplesmente no caminho do amor. Hoje lembro dos seus cabelos brancos, seu passo lento, já cansada da lida, mas querendo viver. Por isso com os olhos em pranto percebo que o tempo e veloz como o vento, e a minha gratidão manifesto. MÃE E TUDO. Afinal, a vida de uma Mãe, para alguns, só terá sentido na sua velhice, perceber que fez o possível para cumprir a sua missão. Te amamos! Uma homenagem de sua filha Rosa Maria (Rosinha), Lucia, Ricardo e Margarida e saudades de seus netos, netas e genros.

Minha Querida Esposa MÁRCIA...........
Já se passaram três anos e parece que foi ontem que nos conhecemos, que fizemos nossos planos de amor, que nos casamos e que Deus nos concedeu a graça e nos presenteou com dois lindos filhos, Aline Christine e Luiz Guilherme. Ha três anos você se foi desta para junto do Pai. O bom filho a casa retorna e Deus quer os bons para Ele, quis você e a levou. E nos com muita alegria vamos levando nossa vida, com muita luta e muito amor. Saudades temos todos os dias, mas tristeza não, pois você enquanto esteve junto de nos, só nos deu amor, atenção, carinho, dedicação e muita alegria, pois você com toda sua luta nos ensinou que a vida deve ser vivida e vivida todos os dias de nossa vida, para que possamos merecer a oportunidade de estarmos um dia de volta a casa do Pai.Que Deus em sua infinita Gloria possa estar te abençoando e que junto dele você possa estar olhando e intercedendo por todos nos que te amamos muito. Que sua alma descanse em Paz. Destes que estão com muitas saudades de você, que te amam muito e que tem muita alegria de fazer parte de sua família, seus filhos Aline Christine, Luiz Guilherme e seu marido Marinho. (Edição 52)